sexta-feira, 12 de março de 2010

Um Poema de Amor


Não sei onde estás, se falas
ou se apenas olhas o horizonte,
que pode ser apenas o de uma
parede de quarto. Mas sei que
uma sombra se demora contigo,
quando me pergunto onde estás:
uma inquietação que atravessa
o espaço entre mim e ti, e
te rouba as certezas de hoje,
como a mim me dá este poema.


Nuno Judice

4 comentários:

Glória Müller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glória Müller disse...

Maria, hoje estou ouvindo o meu coração, revendo os amigos, e ficando com os dois.

Beijos com carinho,
Glória

Lídia Borges disse...

Nuno Júdice tem belíssimos poemas de amor. Este é um deles.

L.B.

Sônia Silvino disse...

Teus blogs me encantam, amiga! Lindos!!!!!!!
Bjs, muitos bjs!