segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

CANTO


sinfonia de orquídeas raras,
compasso ritmado, ária de arte,
amor como tema; teima em ficar,
envolto na dança, suave a bailar.
canto degustado parte por parte,
encanto que não sara,
vício inebriante.
valsa dos amantes,
vale quanto pesa,
pesa como a neve,
leve como pluma amarela.
leve todos meus beijos,
quem se atreve
a contestar?
linda, mais bela;
mágicos arpejos,
a nos envolver.
voltemos no tempo,
avancemos no vento.
de mãos e coraçãos dados;
jogo de dados,
venenosos dardos,
com seiva de bem-querer.
noite mais linda,
tão belo amanhecer!...


gustavo drummond

4 comentários:

El Drac disse...

O amor está sempre presente em seus poemas, chega até nós como uma benfeitora carícia. thanks for regalárnosla.

reltih disse...

un canto muy bien armonizado.
besos

ΔΕΣΠΟΙΝΑ ΓΙΑΝΝΑΚΟΥ disse...

É bonito eles diz-lhe bom dia de distante.
Google é responsabilizar pela língua
mim que eu não escrevo direita
Você tem o blogue muito bonito
versos bonitos e amizade musical
beijos de Atenas

salgados disse...

Tenho o Oi! para você lá no blogue.