quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Dissabor


Não é tão simples para mim
quanto possa parecer,
ser para você desta forma,
tão simples assim.

As loucuras dos dias,
ríspidas e insistentes palavras duras
não se desvanecem, não desaparecem
num simples amanhecer!

Preciso se faz dias de ventura,
de engrandecer o clima de amor,
embaladas nas doces aventuras,
para quebrantar todo dissabor.


MAURICIO FREYESLEBEN

3 comentários:

reltih disse...

excelente conclusión, para este hermoso escrito.
un beso

Sonia Schmorantz disse...

Lindo este poema!
beijo

Pizarro disse...

Preciosoy muy boito poema.
Saludos y abrazos.