domingo, 6 de setembro de 2009

SOBREVIVÊNCIA


Ainda que cortem minhas asas
Minha imaginação seguirá voando...
Ainda que me tirem as pernas
Seguirei andando de cabeça erguida...
Ainda que me arranquem os braços
Eles estarão sempre abertos e abraçando...
Ainda que me ceguem os olhos
Continuarei enxergando amor em tudo...
Ainda que me tapem os ouvidos
Escutarei sempre o meu coração...
Ainda que me calem a boca
Levarei a minha palavra adiante...
Ainda que me tirem todo o ar
Eu respirarei poesia...e sobreviverei!

Milene Sarquissiano

2 comentários:

Milene Sarquissiano disse...

Obrigada pelo imenso carinho,mais uma vez.
E que a poesia nos mantenha vivos!!
Beijossss

Milene Sarquissiano

Emoções disse...

Belíssimo poema e imagem!
Parabéns pela escolha.
Gosto muito de vir aqui...
Meus olhos enchem-se beleza!
Bjss