sábado, 29 de agosto de 2009

Entre o Espaço e o Tempo


nas palavras que escrevo
retirando de mim
a essencialidade do nada

Volto ao meu limite
num indisfarçável temos
vendo que nada sou
e o que perdi
é acrescentado em ti

Sou fruto do Universo
enviada em cores
nas gotas de orvalho
exposta ao delírio do destino

Aporto em ilhas de sonhos,
nos lampejos da coragem
indo além de todos meus passos,
encontrando sentido nos desejos
e na realidade,
perco minhas máscaras


Conceição Bentes

4 comentários:

Manu disse...

Olá Maria!

Me divido em real e fantasia
saio de mim e vivo o momento
vejo tudo que quis ser um dia
vivo um feliz encantamento
depois deixo o deslumbramento
nem tudo na vida é poesia

Mas é tão bom viajar fora de nós... Bom Domingo. Beijos.

Rita Encinas disse...

Olá linda Maria!

Chegando e ficando com muito carinho!

Mil beijos!

REGGINA MOON disse...

Maria,

Lindo poema de Conceição...adoro suas postagens, te admiro muito!!

Te desejo uma linda semana, assim como sua alma poética...

Um beijo de sua amiga,

Reggina Moon

Sonia Schmorantz disse...

Boa semana !!
Repartir suas alegrias
é como espalhar perfumes sobre os outros:
sempre algumas gotas
acabam caindo sobre você mesmo!
abraço