quinta-feira, 27 de maio de 2010

DEVANEIOS DA INSÔNIA


O que faz eterno o instante
em que você ressurge da noite
coroada a face de sorrisos
é o que me diz o amanhecer
dos lírios de como já nasci
de braços abertos.

Já falei a você das folhas que caíram
e do sofrimento levado pelo outono
deixado em cada sombra de seu rosto.

Já mostrei como do fruto renovado
o renascimento da vida é infinito
como o cio das cigarras é o destino
que se cumpre no silêncio da resina.

Você consome o canto e os sonhos
e os mistérios a esmo desvendados
e deixa esse sinal de impenetrável
ausência nas minhas mãos vazias...

Mas onde houver a paz dos rios
tangidos pelos caminhos bebidos
de minha boca, eu irei beirando
as margens inventariadas no rol
dos padecimentos...

Só me resta esperar que esta noite
você volte a embalar com beijos
meu sono perdido...


A. Estebanez

20 comentários:

Mila disse...

O amor nos causa isso às vezes...
"Você consome o canto e os sonhos
e os mistérios a esmo desvendados
e deixa esse sinal de impenetrável
ausência nas minhas mãos vazias..."
Bela poesia...
Bjs
Mila

Glória disse...

Melhor não poderia...

Beijooos, Maria querida!
Glória

Δέσποινα Γιαννάκου disse...

olá! Maria
poema muito bonito
seja bem
amor sempre
boa noite
muitos beijos

El ave peregrina disse...

Os misterios do amor sempre nos atrapan ata o mais profundo do noso ser.

Quédome con:

Mas onde houver a paz dos rios
tangidos pelos caminhos bebidos
de minha boca, eu irei beirando
as margens inventariadas no rol
dos padecimentos...

Un aperta agarimosa.

poeta do inverno. disse...

o amor, o doce devaneio do amor.

querida tu deixaste em meu blog um comentario com citação da hilda hist, curioso é a vida pois estou a ller toda a obra hilstiana.

Machado de Carlos disse...

Bela sua visita. Contenta-me sempre!
Um grande abraço!

Taty Cascada disse...

Qué bellos versos acabo de leer, magia en cada palabra, hechizo en sus destellos.
Un beso.

Memória de Elefante disse...

Que haja muita paz dos rios neste sono insone!

Um beijo

Sylvia Rosa disse...

Valter Poeta me apresentou seu Blog, realmente é um luxo.
Boa noite e otimo FDS.
Tá convidada a visitar o meu cantinho, bem simples, mas tem todo meu amor.
By

Lely Vehuel disse...

Como de costumbre,tu blog impecable y esta entrada buenisima,siempre es un agrado pasear por tu sitio y un deleite recorrerlo,te felicito.Para encontrar al señor buen humor te invito a Cuentos y Orquideas,te espero,un abrazo de luz y hasta pronto...

Glória disse...

Não me canso de ler este poema... Ele é tão bonito.

E aproveito para te deixar mais beijos!

Pérola disse...

Que romântico amada.
Hummmmmmm,apaixonante.
Beijokas minha bela.

*lua* disse...

Que maravilha ... adorei!

Querida meu beijo, abraço e desejo de ótimo final de semana!

Imagem e Poesia disse...

Amei a imagem e o poema de tal forma que os enviei a meu namorado.
Obrigada por compartilhar.
Beijinhos
Ceiça

reltih disse...

gracias por compartir este belisimo tema.
un abrazo

Graça Pereira disse...

Ai noites longas...perdidas...tantas!!
Ai, amor esperado...desejado...tanto!
beijos e bom fds
Graça

REGGINA MOON disse...

Maria,

Belo poema de Estebanez...ótima escolha, como sempre!!

Um beijo e tenha um lindo final de semana!!

Reggina Moon

Aqui - Ali - Acolá disse...

Ai doce Poesia que tanto faz elevar o semblante de quem a ama e adora.

o caminho da vida é uma poesia sem fim:

Quantas noites sem dormir
Nos meus sonos desfazados
Consumidos pelo tempo
Acordados e mal amados

Se me embriago na noite
Embrenhado de rancor
Tudo se apaga e se esquece
Com a vinda do novo amor.

Bjos, bom fim de semana com muita paz e alegria.

poetaeusou . . . disse...

*
no cantar das cigarras,
ouvindo este poema,
sinto o formigueiro
nas insónias divagadas !
,
belo post,
,
conchinhas, deixo,
,
*

legalmente loira... disse...

Olá,
passando para desejar a você,
um bom fim de semana,
fui pega por varias ites....sinusite,
faringite e por ai vai.estou pessima ai ai ai
volto na segunda.
beijos.
lindo poema...