sábado, 27 de março de 2010

CRISTAL QUEBRADO


Náufraga de sonhos,
Tenho saudades de mim mesma.
Guardiã estática
De uma performance em cacos,
Já não sei quem sou.

Quebrou-se o cristal!
Incendeiam-se restos de esperança,
Multiplicando a inércia dos instantes.
A solidão se faz...
Sonho frustrado.
Permito-me o impossível
Porque as portas me fascinam.

Vivo emoções do tempo que se foi.
Das derrotas,
Guardo o aprendizado.
Não fujo de nada!
Nada em mim petrificado está.
Há muito sentimento
Ainda.

Mergulho nos meus cantos,
Escudo-me na coragem,
Pois inteira sou
Para esta viagem seguir.


Genaura Tormin

10 comentários:

Sônia Silvino disse...

Mais uma linda poesia!
Bom domingo, amiga!

reltih disse...

poema bello, con un cierre muy esperanzador.
besos

REGGINA MOON disse...

Maria e seus lindos poemas!!

Cristal quebrado...há momentos em nossas vidas que são exatamente assim...lindo!!

Vivo emoções do tempo que se foi.
Das derrotas,
Guardo o aprendizado.
Não fujo de nada!
Nada em mim petrificado está.
Há muito sentimento
Ainda.

Um beijo minha querida!!!
Bom Domingo!

Reggina Moon

MARIA L. BÓZOLI disse...

Cântico de Lívia

Alma gêmea de minha alma
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caida
Das belezas da amplidão...

Quando eu errava no mundo
Triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.

Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!

És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!!
Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia
Serei tua escura agonia,
Da saudade nos seus véus...

Se um dia me abandonares
Luz terna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus.


- Emmanuel / Chico Xavier -

Beijos de coração prá coração!
M@ria

Lis. disse...

DELICADEZA

Passarão por nós
ventos tão delicados,
com tanta delicadeza!

Mas estes nem moverão
as nossas pálpebras
de tanta incerteza.

E mesmo que esperemos
horas, dias, semanas, anos,
nenhum segundo se passará.

(Todavia chegará um tempo
em que sei que vossa vida
começará suave a repousar.

E sem que eu saiba a causa,
vossos olhos muito calmos,
aliviados e brandos se fecharão.

E ventos de muito longe,
pela minha tristeza
delicados passarão...)

Clebson Moura Leal.

ps. Bom domingo.

Sandra Botelho disse...

Linda demais sua poesia.
Mas o mais importante é que não deixou que se quebrasse dentro de ti, o cristal maior, aquele que nos faz prosseguir em sentir.
Bjos aconchegantes

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia.
Que belas palavras. parabéns.
Desculpe a minha ausência, mas ando com uns probleminhas de percurso. Dependo de lanhouse e não gosto nada disso.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom domingo para você.
Saudações Educacionais !

El Drac disse...

Creo que el poeta para no enloquecer de dolor o de alegría es que crea sus cantos a la vida, tu poema lindo así lo ha reseñado de una manera bella. Un abrazo

d. disse...

Hola María. Moito obrigado por tus poesias. Eu te sigo desde Espanha. Te pongo cuatro links de tus cuatro blogs en "La polla en verso". Escríbeme a "lapolla_enverso@hotmail.com" si quieres participar, me gustaría presentarte en mio blog.
Saludos.
d.b
www.lapollaenverso.blogspot.com

a magia da noite disse...

o sonho será sempre a interminável viagem do sentir.