sexta-feira, 9 de outubro de 2009

REAL OU VIRTUAL? EIS A QUESTÃO...


Não me canso de olhar pra esse rosto,
Como se eu fosse um telescópio
Na dúvida
quanto à descoberta de um novo planeta.

Perco noites e dias
tentando decifrar através de teclas
o que esta nova face representa para mim.
Se apenas uma atração passageira,
Tipo a aparição de uma estrela cadente,
Ou se um sólido amor à primeira vista.

De minha parte eu pareço mais é
um devoto de Nossa Senhora de Nazaré,
Que com os olhos fixos na imagem
Em profundo silêncio
faz a promessa:
O pobre coração pede pra Deus
muito mais que uma simples amizade.

Por isso se de um lado,
da musa, o poeta conforma-se com a inspiração,
do outro, o homem, perdido no deserto,
Anseia por um rio que seja de verdade,
Ao invés de correr em vão
atrás de miragem.


Jorge Lima

5 comentários:

"o poeta disse...

Um poema que retrata o sentimento da paixão manifestado entre as telas do computador, via internet. Em muitos casos, a relação se transfere pra realidade física, da qual inúmeros casamentos já foram realizados. Outras vezes, o namoro fica mesmo só no plano virtual, ou então retorna à amizade. Agradeço à minha querida amiga Maria, por expor este poema em seu maravilhoso blog. Beijosss e obtigado.

Sonia Schmorantz disse...

Um poema lindíssimo! Que linda escolha fizeste para o dia de hoje!
Beijo, ótimo final de semana

Rose disse...

Lindo poema querida esta de parabéns adorei beijos e um maravilhoso final de semana!!!

jonilson disse...

muito bom , gostei dessa pagina...

jonilson disse...

visiteis as tres paginas , copiei algumas poesias aqui.