terça-feira, 4 de agosto de 2009

Canção do vento e da minha vida



O vento varria as folhas,
o vento varria os frutos,
o vento varria as flores...

E a minha vida ficava
cada vez mais cheia
de frutos, de flores, de folhas.

O vento varria as luzes,
o vento varria as músicas,
o vento varria os aromas...

E a minha vida ficava
cada vez mais cheia
de aromas, de estrelas, de cânticos.

O vento varria os sonhos
e varria as amizades...
o vento varria as mulheres.

E a minha vida ficava
cada vez mais cheia
de afetos e de mulheres.

O vento varria os meses
e varria os teus sorrisos...
o vento varria tudo!

E a minha vida ficava
cada vez mais cheia
de tudo.

Manuel Bandeira

3 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

O poema é lindo, e falar em vento, para mim é sempre especial, também falo nele quando me descrevo...
beijos

Maria L. Bózoli disse...

Obrigada Sonia, o vento trás o amor rsrsrs
Beijos........Boa Noite prá ti.

REGGINA MOON disse...

O vento varria as folhas,
o vento varria os frutos,
o vento varria as flores...

E a minha vida ficava
cada vez mais cheia
de frutos, de flores, de folhas.


Simplesmente "amo" esse Poema...considero um dos melhores clássicos....

Parabéns!!

beijos,
Reggina Moon