quinta-feira, 8 de outubro de 2009

"VEM VER O MAR"


“Olha, vou ver o Mar!
queres vir?

Vou aquecer
minh`Alma fria
estendê-la no Sol
deste dia triste
ausente de girassóis


Dialogar com as gaivotas
uma saudade de asas cortadas

Inventar a liberdade
e soltar o riso
por entre as grades

Há cheiros no ar
E a maresia
Desperta regressos

Vem!
Vamos dançar as ondas
perfumadas de maresia.”


luizacaetano

2 comentários:

Manu disse...

Olá Maria!

O tempo é tão curto e apressado
24 horas não dão para quase nada
ao fim do dia é cansaço acumulado
como o corpo, a mente anda cansada

Aqui, neste momento, são 00.30 e acabei de chegar a casa (sai para trabalhar às 7.30) o cansaço é tanto que não dá para fazer uma quadra melhor. Vamos ver se amanhã consigo. Beijos

Glória Müller disse...

Inventar a liberdade
e soltar o riso
por entre as grades

É, ás vezes,é difícil libertar-nos das grades.
Então, resta-nos manter a nossa alegria contida, para que ninguém reclame o porquê de estarmos felizes, quase como seres encantados... assim "de repente".

Beeeijos, Maria!
Glória

obs: fiquei um pouco triste. Sei lá... Mas muito bonito o poema!