terça-feira, 25 de agosto de 2009

MEMÓRIA


Amar o perdido
deixa confundido este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do não.
As coisas tangíveis tornaram-se
insensíveis a palma da mão.
Mas as coisas findas
muito mais que lindas
essas ficarão.


Carlos Drummond de Andrade

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

As coisas lindas sempre ficam...às vezes tenho até a impressão que na maior parte do tempo, os dias são dormentes, passam como se nunca existissem, mas daí tem esses momentos, e eles marcam, marcam tanto que ao fazermos uma viagem para trás, de mil dias, lembraremos algumas horas...
beijos

Maria L. Bózoli disse...

Concordo contigo Sonia.
Teríamos de fazer sempre esta viagem querida.
Volte sempre.....Boa Noite!

Beijos meus!