terça-feira, 18 de agosto de 2009

AMORES... AMORES...


Gosto de meus amores próximos
assim: com a face descortinada para o vento
e as janelas do olhar reabrindo para mim
a cortina fechada do meu pensamento.

Amores evidentes como rosas no jardim
que em mim deixem perfumes de contentamento
que invadam minhas portas abertas para dentro
e me resgatem dessa torre de marfim.

Amores são pressentimentos
dos faróis da alma em transitividade não profana
na eternidade sob as ondas dos lençóis.

E quase nada mais meu infinito amor reclama
senão que todos os amores sejam para nós
a eternidade efêmera para quem ama...


Afonso Estebanez
(Poema dedicado à doce e notável amiga
Maria de Lourdes Bózoli – 17/08/2009)

2 comentários:

REGGINA MOON disse...

Maria,

Que maravilha!!!Que carinho deste Poeta...uma lembrança para se guardar no coração!Lindo demais...

Um beijo!!!
Com carinho,

Reggina Moon

Maria L. Bózoli disse...

Este é prá eternidade amigaaaaaa.

Amores evidentes como rosas no jardim
que em mim deixem perfumes de contentamento
que invadam minhas portas abertas para dentro
e me resgatem dessa torre de marfim.

Beijos de coração prá coração!