quinta-feira, 30 de julho de 2009

Querer




Não te quero senão porque te quero
E de querer-te a não querer-te chego
E de esperar-te quando não te espero
Passa meu coração do frio ao fogo.

Te quero só porque a ti te quero,
Te odeio sem fim, e odiando-te rogo,
E a medida de meu amor viageiro
É não ver-te e amar-te como um cego.

Talvez consumirá a luz de janeiro
Seu raio cruel, meu coração inteiro,
Roubando-me a chave do sossego.

Nesta história só eu morro
E morrerei de amor porque te quero,
Porque te quero, amor, a sangue e a fogo.


PABLO NERUDA

4 comentários:

REGGINA MOON disse...

Maria,

Não resisti a comentar esse Poema que adoro de Neruda...parabéns pela escolha!!Perfeito!

Beijos meus,

Reggina Moon

ml.bozoli disse...

Beijos.......Te adoro amiga!

Poseidón disse...

ola bom dia,

"Nesta história só eu morro
E morrerei de amor porque te quero,
Porque te quero, amor, a sangue e a fogo."

que fuerte!
muito forte:
très fort!

"Plus on aime, plus on souffre. La somme des douleurs possibles pour chaque âme est proportionnelle à son degré de perfection."

Amiel (Henri Frédéric), Journal intime, 26 décembre 1868.


Aimer et être compris

"Nous ne sommes pas responsables de la manière dont nous sommes compris, mais de celle dont nous sommes aimés."

Bernanos (Georges), Nous autres Français (Gallimard)

abraços é feliz dia

Malu disse...

Agradeço o carinho vindo pelas asas do vento.
Beijos no coração....Feliz Noite!